domingo, 28 de maio de 2017

TCC traz entrevista inédita de Alciene

O Trabalho de Conclusão de Curso, TCC, de Juliana Cláudia Amorim, apresentado em 2016 no Curso de Letras do Câmpus do Pantanal da UFMS, sob orientação do Prof. Dr. Rauer Ribeiro Rodrigues, líder do GPLV – Grupo de Pesquisa Literatura e Vida, traz entrevista inédita com a escritora Alciene Ribeiro. A entrevista foi concedida à acadêmica em março de 2016.
O TCC de Juliana Cláudia Amorim aborda a novela Filho de Pinguço, de 1983, estudando a violência simbólica que cerca as personagens femininas, e tem por título Um suspiro de liberdade: A representação da mulher na novela Filho de Pinguço, de Alciene Ribeiro. As noventa folhas do trabalho dividem-se nos seguintes capítulos: No início, há um choro; A mulher no Brasil; A novela de Alciene Ribeiro; A mulher em Filho de Pinguço; No final há um suspiro.
Conta, ainda, com Anexos e, no Apêndice, a entrevista concedida pela escritora. Na entrevista, Alciene fala de seu processo criativo, da sua trajetória como escritora, afirma que “as mulheres são infelizes e sem liberdade”, fala de seu casamento, e informa que há vinte anos escreve um romance que, no momento, está sendo dividido em dois volumes autônomos.
Para baixar o TCC, clique aqui.
Abaixo, o resumo, o abstract e o resumen do TCC de Juliana Cláudia Amorim.


AMORIM, Juliana Cláudia Teixeira Gomes Borges. Um suspiro de liberdade: A representação da mulher na novela FILHO DE PINGUÇO, de Alciene Ribeiro. Corumbá-MS, 2016. 90 fls. Monografia (TCC, Curso de Letras). UFMS, Campus do Pantanal. Orientador: Prof. Dr. Rauer Ribeiro Rodrigues.

RESUMO
Este trabalho, embasado em pesquisa bibliográfica, versa sobre a temática da mulher na novela Filho de pinguço, de Alciene Ribeiro. Revisitamos a trajetória de algumas mulheres da história feminina no Brasil e descrevemos a obra de Alciene nas nuances em que a mulher é o foco. Analisamos a violência simbólica ― conforme conceito proposto por Pierre Bourdieu ― sofrida pelas personagens femininas, bem como descrevemos a forma em que se dá tal violência. Percebemos que, embora, na novela, se tratem de personagens secundárias, as mulheres retratadas são símbolos da denúncia de um mundo ainda marcado pelo machismo e dominação masculina, patriarcal, que trata a mulher como objeto, a desconsidera como ser pensante e sem direitos reais, ainda que eventualmente os tenha nos códigos jurídicos.
PALAVRAS-CHAVE: Feminismo. Literatura Brasileira. Pierre Bourdieu. Violência simbólica.

ABSTRACT
The paper is based on bibliographical research. It discusses the female theme in the novella Filho de pinguço, by Alciene Ribeiro. We revisit the biography of some women in Brazilian history. We describe Alciene’s text in the nuances in which the woman is the focus. We analyze the symbolical violence – according to the concept proposed by Pierre Bourdieu – endured by female characters in the text. We also describe the way the violence occurs. We notice that, in spite of the fact that the women portrayed in the novella are secondary characters, they symbolize the disclosure of a world marked by sexism and male domination, patriarchal, that treats woman as an object, not considering her a thinking being without real rights, even that occasionally there are in legal code.
KEYWORDS: Brazilian literature. Feminism. Pierre Bourdieu. Symbolical violence.

RESUMEN
Este trabajo, esta basado en la pesquisa bibliografica, es sobre el tema de la mujer en la novela Filho de Pinguço ,de Alciene Ribeiro. La relectura de la carrera de algunas mujeres de la historia feminina en Brasil y describió el trabajo de Alciene los matices que la mujer es el enfoque. Hemos analizado la violencia simbólica - como concepto propuesto por Pierre Bourdieu - sufrida por los personajes femeninos, así como describir la forma en que este tipo de violencia tiene lugar. Nos damos cuenta de que, si bien, en la novela, se ocupa de personajes secundarios, retratados mujeres son símbolos de la queja de un mundo todavía marcada por el machismo y la dominación masculina, patriarcal, es decir a la mujer como un objeto, no tener en cuenta como un pensamiento y no hay derechos reales, aunque posiblemente tenga los códigos legales.

PALABRAS CLAVE: Feminismo. Literatura Brasileña. Pierre Bourdieu. La violencia simbólica.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Semana de Letras da UFMS apresenta estudos sobre Alciene

Na Semana de Letras da UFMS haverá
diversos estudos sobre Alciene

Na Semana de Letras do Câmpus do Pantanal da UFMS, em Corumbá, que acontecerá de 5 a 9 de junho, em duas mesas coordenadas, haverá comunicações sobre a obra da escritora Alciene Ribeiro. As mesas serão simultâneas e acontecerão a partir das 20h40 do dia 8 de junho.
Veja, abaixo, a programação das duas mesas, e, abaixo, o link para conferir a programação completa do evento.


     A Arte do Conto, da Novela, do Romance e da Poesia

Coordenador: Lucas Rodrigues Neves (Mestrando PPG-Letras CPTL/UFMS)
[lucas_neves_1988@hotmail.com; 67-9.9989-6249]

a.      Regmar Fátima Yovio de Souza: A nomeação das personagens em dois contos de Alciene Ribeiro
b.      Cibele Fátima do Prado: A arte da novela em Filho de Pinguço, de Alciene Ribeiro
c.       Sindy Ellen de Luca Araújo: Aspectos do romance de formação na obra de Alciene Ribeiro
d.      Heloísa Fernandes de Carvalho: A construção da protagonista no conto “Mais-que-perfeita”, de Alciene Ribeiro
e.       Jéssica da Silva e Mariana da Silva Santos: O espaço urbano de Corumbá recriado na poesia de Manoel de Barros
f.        Lucas Rodrigues Neves: A nomeação das personagens no conto “Espetáculo de fé”, de Luiz Vilela


  A Literatura, o Ensino e a História

Coordenadora: Luciene Lemos de Campos (Mestre em Estudos Fronteiriços/CPAN)
[lucienelemos10@yahoo.com.br; 67-9.9226-3669]

a.      Queli Cristina Ribeiro: Contos de Luiz Vilela em sala de aula – uma lagartixa nas asas de uma andorinha
b.      Letícia Alvarez Mendes: Características de uma narrativa de formação feminina em O mágico de olho verde, de Alciene Ribeiro
c.       Giselly Dias Mariano: Educadoras: pioneiras da Escola Nova
d.      Nathalia Soares Fontes: A literatura como prática emancipatória
e.       Fabiano Quadros Rückert: Representações da pobreza na literatura brasileira: um campo de estudos
f.        Luciene Lemos de Campos: A Literatura no Ensino Fundamental


terça-feira, 2 de maio de 2017

Reproduzimos publicações raras de Alciene

Alciene Maria Ribeiro Leite de Oliveira, cujo nome literário é Alciene Ribeiro, e assim republicaremos toda a sua obra, publicou livros como Alciene Ribeiro Leite e Alciene Maria. 

Reproduzimos, aqui, alguns de seus livros, e também reproduzimos alguns contos dispersos, de difícil localização, mantendo o nome original por ela utilizado nessas publicações.

Abaixo, cabeçalho que abre o conto de Alciene publicado na antologia Histórias Mineiras, lançada, em 1984, pela Editora Ática. O conto está disponível na aba E-Livros.



terça-feira, 25 de abril de 2017

GPLV tem reunião em Três Lagoas

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE REUNIÃO DO GPLV

CONVOCAÇÃO

Ficam convocados os integrantes do Grupo de Pesquisa Literatura e Vida e convidados os demais interessados para reunião do GPLV no dia 27 de abril, quinta-feira, na Sala de Reuniões do PPG-Letras, no Câmpus 1 da UFMS de Três Lagoas, das 17h​15​ às 19h​45​, para discutirem e deliberarem sobre a seguinte pauta: 
  
  1. Avaliação do 8º Seminário do GPLV e do 50 anos de Tremor   
      de Terra, eventos​ realizado​s​ em Ituiutaba, Minas Gerais,
      nos dias 18, 19 e 20 de abril de 2017; 

      2. Planejamento estratégico do GPLV para 2017-2018;

3.  De​bate: o conceito de amor e o conceito de amizade em O
     diálogo da compaixão na obra de Luiz Vilela (Uberlândia,
     MG: Rauer Livros, 2000), de Wania de Sousa Majadas.
​  
Três Lagoas, 24 de abril de 2017.
Rauer Ribeiro Rodrigues /​ Líder do GPLV
Eunice Prudenciano de Souza / Co-​Líder do GPLV


Rauer.

Doutor em Estudos Literários pela UNESP de Araraquara, com pós-doutorado na UERJ; Professor de Literatura Brasileira na UFMS, no Câmpus do Pantanal, em Corumbá,  e no PPG-Letras Mestrado e Doutorado da UFMS de Três Lagoas; líder do GPLV.

---

sábado, 22 de abril de 2017

8° Seminário do GPLV / 50 anos de Tremor de Terra

    Realizados de 18 a 20 de abril em Ituiutaba, MG, os eventos foram vibrantes e muito produtivos.

        Confira fotos e detalhes aquiaqui aqui.